Você está aqui: Página Inicial / Sobre a Câmara / Notícias / Militar reformado é ouvido na CPI dos Áudios

Militar reformado é ouvido na CPI dos Áudios

por Diretoria de Comunicação publicado 08/11/2018 15h38, última modificação 08/11/2018 15h38

Aposentado pela Polícia Militar de Minas Gerais, José Newton Teodoro foi ouvido na tarde de ontem (7) pelos membros da Comissão Parlamentar de Inquérito – “CPI dos Áudios”, que apura possíveis irregularidades cometidas pelo Executivo Municipal na nomeação do cargo de confiança envolvendo o senhor Marcelo Máximo de Morais Fernandes, devido o vazamento de áudios.


Nos áudios durante uma das conversas do jornalista Geraldo Passos com Marcelo Máximo, o nome de José Teodoro é citado pelo jornalista, e por este motivo os membros da CPI acharam por bem convocá-lo para prestar depoimento junto dos autos da CPI.

O primeiro a dirigir seus questionamentos foi o Vereador Renato Ferreira que perguntou se Teodoro tinha amizade com Galileu Teixeira Machado, e o depoente respondeu que: “tem uma amizade sadia com Galileu, e que sempre teve apreço pelas gestões que ele fez na cidade. No entanto o ajudou em sua campanha eleitoral no pleito de 2016”.José Newton Teodoro


Sobre seus posicionamentos em anos anteriores mediante as denuncias que fazia dos governos, José Teodoro confirmou já ter feito diversas denuncias, porém tudo o que fez foi como um cidadão preocupado com as melhorias para a cidade. O depoente também foi questionado se o prefeito durante a campanha havia lhe prometido algum cargo no governo, e Teodoro disse: “nunca imaginei ocupar um cargo no governo. Hora nenhuma o Galileu não prometeu cargo a ninguém, as pessoas que ele nomeou foi por confiança”.


Já o Vereador Edson Sousa questionou José Teodoro sobre a seguinte frase dita no áudio: “o Teodoro arrumou o dele lá”, se a afirmativa do jornalista estaria se referindo há algum tipo de influência no Poder Judiciário. E o depoente explicou que quando passou por um processo, não teve nenhum benefício, pagou advogado e resolveu tudo da forma legal, e que nunca teve nenhum privilégio no Judiciário e em nenhum outro Poder.


Para finalizar o Vereador Renato Ferreira, perguntou se o jornalista Geraldo Passos, teve alguma influência em sua nomeação na Prefeitura, e na oportunidade, Teodoro foi categórico ao dizer que Geraldo Passos, nada teve haver com sua nomeação, e que não tem mais nenhum contato com o jornalista.

CPI dos Áudios-Renato Ferreira

 

As próximas oitivas agendadas pela CPI serão na segunda-feira (12) às 14 horas no plenário da Câmara, onde serão colhidos os depoimentos da servidora Patrícia Conceição Elias Coelho e do presidente do Diretório do MDB, Fausto Barros. Quem também deve ser convidado a contribuir com a CPI dos Áudios é o Delegado Regional da Polícia Civil de Divinópolis, Leonardo Pio.

 

 

Texto: Liziane Ricardo               Fotos: Helena Cristino