Você está aqui: Página Inicial / Sobre a Câmara / Notícias / Profissionais e atletas apresentam demandas para o setor esportivo da cidade

Profissionais e atletas apresentam demandas para o setor esportivo da cidade

por Diretoria de Comunicação — publicado 23/06/2017 15h10, última modificação 04/12/2017 17h50
Profissionais e atletas apresentam demandas para o setor esportivo da cidade

Luciano Eurides

Por iniciativa da Comissão de Educação, Cultura, Esporte e Lazer, da Câmara de Divinópolis, tiveram início as reuniões temáticas para levantamento das demandas do setor esportivo da cidade.  Na primeira reunião, realizada na quarta (21), foram ouvidos os profissionais e atletas do vôlei, handebol, basquete, futsal e esporte escolar. 

Todos os presentes, representantes de diversas modalidades esportivas e professores de educação física, puderam usar a palavra e fizeram relatos sobre as dificuldades que enfrentam no setor, em Divinópolis.    Uma das principais demandas foi a dificuldade de custeio das atividades esportivas, seja o patrocínio individual do atleta ou mesmo a realização de competições.  Na oportunidade, alguns esportistas chegaram a contar que disputam campeonatos representando outras cidades por não conseguir apoio do Poder Público ou iniciativa privada. Eles relatam que o custo com transporte, alimentação e hospedagem, muitas vezes inviabiliza a participação em competições.

Em um dos relatos, chegaram a apontar que atletas divinopolitanos participaram dos Jogos Estudantis de Minas Gerais e ganharam medalhas, compondo equipes de cidades vizinhas porque Divinópolis não se preparou para participar da competição.  Cidades menores do que Divinópolis se fizeram presentes na competição estadual, com seleções masculinas e femininas de várias modalidades esportivas. A realização de jogos estudantis no município foi apontada como fator motivador para que o atleta se dedique no esporte de sua escolha.

Outro fator  apontado foi a falta de planejamento para se fomentar o esporte na cidade. Muitos dos presentes reclamaram que o Conselho Municipal tem agido apenas em caráter consultivo, não definindo estratégias que deveriam ser seguidas pelo Executivo para que a cidade tenha uma rede esportiva bem estruturada e eficiente.

A falta de quadras para práticas esportivas também surgiu como demanda durante a reunião especial.  Alguns dos presentes sugeriram que sejam feitas parcerias com as escolas, para que nos horários em que as quadras destas não estejam em uso, elas possam receber a comunidade para seus treinos e outras atividades. Neste momento também foi feito o relato sobre vários espaços esportivos da cidade que se encontrariam abandonados.

A reestruturação do Ginásio Poliesportivo e do Parque  Ilha e  a possibilidade de uso das dependências do DTC também foram necessidades discutidas, sendo que no caso do Poliesportivo seria necessário ainda recompor a iluminação do local, criar sistemas de prevenção a alagamentos e realizar obras de acessibilidade para que deficientes também possam usar o espaço, inclusive assistindo aos jogos, já que hoje o local destinado a estes não oferece nenhum tipo de visibilidade. Acessibilidade foi também reivindicação para demais espaços e eventos esportivos da cidade.

Profissionais da área de Educação Física também reclamaram da falta de oportunidade de estágio na Prefeitura, citando inclusive legislação que exige um profissional da área nas unidades de saúde do município. Eles alertaram inclusive que as academias ao ar livre estão sendo utilizadas por pessoas sem qualquer tipo de experiência que podem   se machucar durante a prática dos exercícios e que o estagiário seria suficiente para auxiliar nestas atividades.

Presente na reunião, o Secretário Municipal de Esporte e Lazer, Everton Dutra, falou das dificuldades que a Prefeitura enfrenta, sendo que o orçamento de sua pasta é um dos menores da cidade, dispondo em 2017, por exemplo, de pouco mais de um milhão e meio de reais que são praticamente consumidos na totalidade pela folha de pagamento. Ele ressaltou que tendo inclusive passado pelo cargo em outras gestões, já implementou alguns programas e ações, mas que hoje as dificuldades são maiores, em boa parte, pela situação financeira da Prefeitura.  Eventos tradicionais da cidade, como Corrida de Pentecostes e outras ações, acabam por consumir o pouco que sobra do orçamento.

Os Vereadores que usaram da palavra fizeram coro com os atletas e relataram também outras situações que precisam ser resolvidas. Apresentaram ainda várias sugestões que durante toda a reunião foram registradas pela Presidente da Comissão, a Vereadora Janete que ao término apresentou uma lista de propostas que deverão ser trabalhadas junto aos órgãos públicos e comunidade para atender as reivindicações e melhorar a qualidade do suporte oferecido ao esporte em Divinópolis.

Dentre as propostas apresentadas pela Comissão, através da Presidente Janete, está a de verificar o que é necessário para incluir Divinópolis nos programas de incentivo que são desenvolvidos pelos governos Federal e Estadual.   Através de um banco de dados organizado, é possível comprovar as atividades que são realizadas no município e o volume das mesmas, o que em um dos programas, retorna em envio de recursos.

Foi proposto também implementar parcerias com outras Secretarias, como a de Educação, para uso do ambiente escolar para desenvolvimento de atividades, principalmente nos finais de semana. Este sistema não só aproxima a comunidade da escola como também cria novos espaços esportivos nos bairros da cidade.  Para tanto, é necessário fazer um levantamento de quais escolas possuem espaços desta natureza e identificar quais precisam ser reestruturados. Iniciativas desta natureza já existem em cidades como Itaúna.

No que diz respeito a estrutura dos espaços, houve preocupação maior, requerendo um acompanhamento mais próximo da situação do Ginásio Poliesportivo, que não só deve ser remodelado como também, a exemplo do que deve acontecer com outros espaços, receber adaptações que respeitem as regras de acessibilidade. Outra área que também deverá ser foco de atenção do Executivo é o Parque da Ilha.

Também foi sugerido fazer um controle mais rigoroso da qualidade dos materiais esportivos que são comprados ou cedidos para a Prefeitura já que em muitos casos, a baixa qualidade faz com que durem pouco por não resistirem ao uso constante a que são submetidos o que obriga a reposição frequente, aumentando os gastos.

Também ficou acertado que será feita uma revisão da lei de estágios no município de Divinópolis para que os estudantes de Educação Física também possam ser contemplados. Definiu-se ainda a montagem de equipes masculinas e femininas de várias modalidades esportivas e a realização de jogos escolares como incentivo para estes atletas. Haverá também de ser feito um calendário esportivo da cidade com a relação de todos os eventos que serão realizados ao longo do ano.   O apoio da mídia e o reconhecimento dos atletas também deverá ser buscado.

A reunião foi conduzida pela Presidente da Comissão, a Vereadora Janete Aparecida e contou com a participação do Secretário, Vereador Nonato; Presidente da Comissão de Participação Popular, Roger Viegas; do Secretário Municipal de Esportes, Everton Dutra; Presidente do Conselho Municipal, Rodrigo Rodrigues; membro do conselho Rinaldo Xisto; Vereador Presidente da Câmara, Adair Otaviano e vereadores Josafá,  Eduardo Print Jr, Cleitinho e Ademir.

Outras reuniões ainda serão realizadas para levantamento das demandas de outros setores como artes marciais, capoeira e futebol. A próxima reunião será na quarta-feira,  28 de junho.